Série: Documentos de Identidade

Documentos e Ficções 

As obras “Falsa Dicotomia’’ e    obra “Documentos e Ficções de Origem : Quantos Brasis formam o Brasil?  Fazem parte de um pilar importante na pesquisa:  A documentação oficial como formas de apagamentos sociais e a criação de narrativas de esquecimento  e identidade. Nesta pesquisa o artista investiga documentos pessoais e documentos oficiais como ferramentas de criação e manipulação de memórias. Essas memórias muitas vezes dilatam o tempo da história oficial de uma nação  e criam narrativas que perpassam gerações, criando uma identidade moldada por projetos de poder e pautada pela demanda da elite. Questionando essas estruturas documentais, o artista se utiliza desses símbolos e objetos para provocar reflexões sobre como esses documentos moldam a nossa forma de existir e se identificar. Se toda memória carrega consigo o peso do esquecimento, toda documentação (ou a  sua ausência) compartilha do mesmo mal.

Documentos e Ficções 
 

As obras “Falsa Dicotomia’’ e    obra “Documentos e Ficções de Origem : Quantos Brasis formam o Brasil?  Fazem parte de um pilar importante na pesquisa:  A documentação oficial como formas de apagamentos sociais e a criação de narrativas de esquecimento  e identidade. Nesta pesquisa o artista investiga documentos pessoais e documentos oficiais como ferramentas de criação e manipulação de memórias. Essas memórias muitas vezes dilatam o tempo da história oficial de uma nação  e criam narrativas que perpassam gerações, criando uma identidade moldada por projetos de poder e pautada pela demanda da elite. Questionando essas estruturas documentais, o artista se utiliza desses símbolos e objetos para provocar reflexões sobre como esses documentos moldam a nossa forma de existir e se identificar. Se toda memória carrega consigo o peso do esquecimento, toda documentação (ou a  sua ausência) compartilha do mesmo mal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Brasis em Formação
 

A Obra "Brasis em formação" é um desdobramento da série : " Documentos de Identidades", pintura acrílica sobre identidades vazias produzidas pelo artista. Os documentos questionam a atual conjuntura política brasileira e evidencia o estado de crises das instituições no país colocando em questão a formação e identidade do povo brasileiro ( mitologicamente apresentado como pacífico e miscigenado). A obra final é resultado de 50 carteiras de identidade que se unem formando a imagem fragmentada, baseada na fotografia histórica de 30 de junho de 1942 no Rio de Janeiro, que registra  manifestação de populares pedindo a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, contra o Eixo, por ocasião do bombardeio de embarcações brasileiras.